quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Easter Eggs de Stranger Things: referências a Back to the Future?

Se você não estava preso em algum buraco nos últimos meses, deve estar sabendo sobre a nova série da Netflix que esta fazendo muito sucesso no mundo todo: Stranger Things (2016)!


Quem é dos anos 80 provavelmente vai adorar essa série. A trilha é embalada por musicas clássicas dessa época e além da trilha principal minimalista que reproduz sons dos antigos sintetizadores (lembrando Arquivo X). A história é envolvente, nos fazendo lembrar diversas outras referências culturais, um amalgama de E.T., Viagem ao Mundo dos Sonhos, Goonies, Conta Comigo, Poltergeist, Alien, The Thing (O Enigma de Outro Mundo), Tubarão, Caverna do Dragão, Star Wars, Steven Spielberg, Stephen King, ... É pura nostalgia!!!!


As referencias muitas vezes são sutis, com personagens que lembram (fisicamente) essas produções ou colocando quadros, brinquedos e objetos no fundo de cenas, que fazem o "link" com esse passado, e ambientam toda a trama na década de 80. Durante todos os 8 episódios da 1º temporada, você vai ver referências que farão seus olhos muitas vezes se encherem de lágrimas. Mas agora vem a questão pertinente desse Blog: tem alguma referência a De Volta para o Futuro?

De acordo com nossas pesquisas, ao menos nessa temporada, não há nenhum tipo de menção direta a nossa trilogia, do tipo posteres em paredes, brinquedos, personagens semelhantes ou recriações de cenas. O que existe são sutilezas que podem (ou não) ter alguma homenagem a BTTF.

(CUIDADO: SPOILERS!)

Pouco antes da personagem Eleven (apelidada de El e traduzido para Onze e On, respectivamente, no Brasil) desencadear sua energia máxima no 8º capítulo, o relógio na parede da sala de aula aponta quase 10:04. Como sabemos, 10:04 é o momento que o raio atinge a torre do relógio de Hill Valley em Back to the Future. Será que Onze colocou para fora uma energia de 1,21 Gigawatts??

O Sr. Clarke diz que é "10:00 em um sábado" no telefone no episódio 7, horas antes da cena no episódio 8. Bom, como sabemos 12 de novembro de 1955, é a data do raio de BTTF e que ocorreu em um sábado à noite. Stranger Things começa em 06 de novembro de 1983, o que significa que a noite do sábado culminante do seriado também era 12 de novembro. Great Scott!!

Será que são referências ou meras coincidências? O que você acha?

Teorias de Viagens no Tempo: Síndrome de Lost?

Bom, além do clima de nostalgia oitentista que ronda a série Stranger Things, há uma coisa que os produtores fazem de forma exemplar: abrir espaços para os fãs criarem teorias. Em época de órfãos de seriados no estilo Lost (2004 - 2010) que por sinal deixou muito a desejar o seu desfecho, o povo facilmente caiu nas graças de "viajar na maionese" com essa turminha.


Igualmente a Lost, o que não faltam são teorias para tentar explicar os mistérios desse universo, e é obvio que fatalmente iriamos cair na possibilidade de viagens no tempo

Recentemente a Superinteressante postou a teoria de Abner Pereira, estudante de publicidade de Gravataí (RS), que se propõem a explicar alguns dos enigmas. Veja agora parte desse texto que pode mudar tudo o que você sabe sobre a série.

(CUIDADO: MAIS SPOILERS À SEGUIR!)

Ao final da primeira temporada de Stranger Things tudo parece tranquilo em volta da mesa de Natal, os meninos jogando RPG, a galera namorando, Will vomitando uma lesma, tudo muito normal (estou sendo irônico nessa última parte)...

O negócio é o seguinte: e se o mundo invertido, na verdade, não for outra dimensão - mas sim o futuro?


Pense bem: a Hawkins "invertida" parece muito mais uma versão pós apocalíptica do nosso mundo do que um universo paralelo. Por lá, há postes caídos, carros abandonados, poeira, luzes piscando, construções (como elas foram parar lá?) - e o mais importante: esqueletos humanos, que parecem estar no mundo invertido há muito mais tempo do que Will ou Barb.

Lembre-se: o policial Hopper diz que, antes do desaparecimento de Will, a cidade era pacata e sem crimes - logo, os ossos não podem ter vindo de um antigo rapto do monstro. De alguma forma, os restos podem pertencer àquele lugar, o que mostra que seres humanos já estiveram (ou até viveram) algum dia no outro lado. 

Na teoria de Abner, quando Eleven (Onze) toca no monstro, ela acaba, sem querer, gerando um desequilíbrio no tempo. Aí, "a saída que a natureza encontrou para consertar esse desequilíbrio foi abrindo uma fenda entre o futuro e o presente".

Se a gente pensar que o buraco por onde o monstro sai é essa fenda temporal, faz sentido que o laboratório comece a ser "contaminado" pelo mundo invertido: o que está acontecendo é que o lugar está, simplesmente, "caminhando" em direção ao futuro. Também dá para ver que as pessoas do presente afetam fisicamente o futuro: quando Nancy e Jonathan botam fogo no monstro, na casa de Will (no presente), o chão fica marcado para Joyce e Hopper do outro lado (no futuro).

Os próprios irmãos Duffer, criadores da série, dizem que "deveríamos estar preocupados com muito mais do que só com Will". Como todo o elenco está naturalmente indo em direção ao futuro, pode ser exatamente isso que eles querem dizer - que o perigo maior ainda não aconteceu. Sobre o Mundo Invertido, os Duffer dizem ter um documento de 30 páginas que explica sobre o que ele significa, de onde o monstro veio e porque não existem mais monstros, ou seja, só existiria um monstro, e ele pode não ter nascido no mundo invertido.

O mundo invertido não é um mau lugar em si, mas se tornou mau a partir do momento em que o monstro chegou. Seguindo essa linha de raciocínio, dá até para concluir que a garota é o monstro.

"Mike, eu sou o monstro"

Claro, Eleven nem sempre foi o monstro, mas ela se transforma nele. A metamorfose começa no momento em que El se sacrifica para salvar Mike e os meninos: ela é mandada, sozinha, para um futuro caótico, onde não há nada a não ser ela mesma e seus traumas dos abusos que sofreu no laboratório do Dr. Brenner. Sabemos que ela continua viva no mundo invertido, já que o policial Hopper deixa comida para ela naquela caixinha na floresta, mas em que condições psicológicas a menina está? Com o tempo, Eleven vai sendo consumida pela dor que passou - e acaba se tornando o monstro. 

Existem outras evidências de que El é o monstro. Para começar: a criatura não segue as regras dos poderes mentais da garota. Uma das habilidades de Eleven é estender a própria consciência e entrar em contato com a mente de outros seres. E a gente sabe que ela só consegue fazer isso com uma pessoa de cada vez: vemos isso quando ela espiona o homem russo, e também quando ela procura por Barb e Will no Mundo Invertido - e precisa buscar um por um. 

Só há uma exceção nessa regra: o monstro. El consegue ter contato com a consciência dele também, ao mesmo tempo em que está observando o russo, e ao mesmo tempo em que procura por Barb e Will. Isso porque, de acordo com a teoria de Abner, a criatura não é outra consciência, mas a dela mesma, escondida, esperando para se libertar. Quando El "toca" no monstro, toma consciência de tudo isso, o que abre o buraco no tempo que mencionamos antes.

Quer mais? Os meninos chamam a criatura de Demogorgon, um dos monstros do RPG que eles jogam, Dungeons and Dragons. Eles poderiam ter escolhido qualquer outro monstro (são centenas no universo do jogo), mas escolhem justamente esse: um ser de duas cabeças, cada uma com uma personalidade diferente, uma querendo se libertar da outra (o que pode ser uma simbologia de Eleven e o monstro). Além disso, o monstro é humanoide (o que fortalece a ideia de que ele pode já ter sido humano), e provavelmente é fêmea, já que consegue colocar ovos (como vemos quando Joyce e Hopper vão resgatar Will). 

Eleven também parece reconhecer Barbara em uma foto no quarto de Nancy, sendo que as duas nunca haviam se encontrado. E o monstro ataca e rapta Barb logo no início da série. Será que esse reconhecimento não é El, de repente, se lembrando que seu eu futuro captura a garota?

Até agora, o texto de Abner já teve 200 mil visualizações no Medium, e já viralizou pelas redes sociais afora. Agora, é esperar para ver se esse futuro vai mesmo se tornar realidade, ou se não vai passar de uma viagem de fãs. 

Mas e você, qual a sua teoria sobre Stranger Things? O que acha que vai acontecer na 2ª temporada?

Comente aqui conosco, por favor, nós adoraremos ouvir suas teorias!!!

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Eu reboquei seu carro até sua casa e você só tem cerveja LITE?

Como muitos devem saber, ou já devem ter visto, a cerveja Miller é um dos merchandisings aparentes na trilogia Back to the Future. No mundo ela ocupa o 7º lugar no ranking das cervejas mais consumidas e segundo a consultoria Millward Brown a MILLER LITE é a nona marca de cerveja mais valiosa.

Abaixo foto do Merchandising da marca no dia 21 de outubro de 2015.



Tudo começou em 1973 quando a cervejaria Miller Brewing Company, fundada em 1855 na cidade de Milwaukee, estado do Wisconsin, e comandada pelo então presidente John Murphy, resolveu testar no mercado americano uma cerveja mais fraca e com menos calorias. A receita original havia sido comprada de uma cervejaria falida de Chicago (utilizada na cerveja Meister Brau Lite) e melhorada pelos mestres cervejeiros da MILLER.

A Miller aparece logo no início do filme, com sua marca estampada em um caminhão estacionado na praça de Hill Valley. 


Logo depois, assim que Marty chega em casa e vê o pai levando um esporro do chefe, Biff vai até a geladeira e pega uma Lite.



E não para por ai, assim que Marty faz sua primeira viagem no tempo e vai para 1955, acaba na casa de seus avós, durante o jantar ( enquanto assistem a Jackie Gleason), o pai de Lorraine está degustando uma Miller no estilo Long neck.


E no final a marca aparece novamente na lata de lixo, quando Doc chega para resgatar Marty para tentar arrumar o futuro (dos seus filhos).


Doc então pega uma lata e alguns resíduos do lixo para alimentar o Mr.Fusion, no qual acaba jogando a cerveja com lata e tudo.


Em 1975 a cervejaria introduziu nacionalmente a primeira cerveja light com o nome de Miller LITE, que continha apenas 96 calorias,foi o início de um sucesso que faria da marca uma das mais populares e consumidas dos Estados Unidos.

Em 1977 a cerveja já era a segunda mais consumida do país e a cervejaria precisava trabalhar 24 horas por dia para atender a demanda Outro fator de sucesso da marca é sua relação com esportes tipicamente americanos como a Nascar (categoria mais popular de automobilismo dos Estados Unidos) e a NFL (liga profissional de futebol americano), onde a Miller Lite é patrocinadora oficial de ambas. A explosão em vendas aconteceu no começo da década de 90, quando as cervejas “Light” se tornaram as mais consumidas pelo enorme mercado americano

Alguns slogans que foram utilizados pela MILLER LITE se tornaram famosos e épicos, como “If you can combine great taste with less filling, you can combine anything”e “Good Call”, ao longo de sua história a MILLER LITE modificou algumas vezes sua identidade visual, mas sempre mantendo os traços característicos em seu logotipo.

Extra

Como publicamos mais cedo em nossa página do facebook, hoje (16/08) faz aniversário o ator e dublê Jeff O'Haco, o terrorista líbio que dirige a kombi que coincidentemente  aparece em um comercial de 1988 da Miller Lite.

Veja o comercial:


Christopher Lloyd no terror de "I'm not a serial killer"

Nosso amado Christopher Lloyd está presente no novo thriller psicológico "I'm not a serial killer" - Eu não sou um assassino em série, em livre tradução. 



Dirigido por Billy O'Brien, o filme é baseado no romance de Dan Wells, a história gira em torno do adolescente chamado John Wayne Cleaver (Max Records de Where the Wild Things Are) que não é, mas tem todos os ingredientes para ser um assassino. Mantendo suas tendências homicidas e obsessões mórbidas com a morte e assassinato, que só fica mais difícil quando um verdadeiro assassino começa a aterrorizar a tranquila cidade de Midwestern. 

Veja o trailer do filme:



Além de Lloyd, o filme também é estrelado por Laura Fraser (Breaking Bad). "I'm not a serial killer" estreou no dia 2 de agosto no Festival de Fantasia em Montreal. O filme será lançado pela IFC Midnight em cinemas selecionados, e através de plataformas digitais em 26 de agosto. Ainda sem previsão de estreia para o Brasil.

sábado, 6 de agosto de 2016

11º Doutor Who, sabe do seu próprio Futuro!

Nesse episódio: Amy Pond, Melody Pond, Rory Williams eles são amigos desde infância, só tem um porém Melody é problemática, vive se metendo em sérios problemas, pois fala do Doutor com freqüência na escola, mas ninguém acredita nela.

Amy Pond, Rory Williams estão juntos para encontrar o Doutor, e quando estão juntos vem a Melody, mas ela esta sendo procurada pela polícia, para escapar dos policiais Melody tem uma ideia de viajar para o ano de 1930, ela quer matar Hitler.

No desenrolar dessa divertida e maluca história Doutor Who, descobre sobre o seu futuro trágico, a Amy pergunta o que está escrito no arquivo, que o Who esta lendo, e Who responde uma a seguinte frase "Sabemos de mais sobre o futuro, o conhecimento antecipado é perigoso".


Isso é uma referência do De Volta Para o Futuro I:

Marty escreve uma carta para o Doutor, descrevendo que ele será baleado por terroristas, e quando eles estão dando os últimos retoques no DeLorean, para Marty voltar a 1985, o Doutor descobre a carta e não quer saber o que nela esta escrita...


Ficou com vontade de assistir esse episódio inteiro? Basta procurar por:

11º Doutor Who

6º Temporada - 8º Episódio: Let's Kill Hitler - Vamos matar Hitler

‪‪#‎Bttf #‎Backtothefutureblog ‪#‎HillValleyTelegraphBR ‪#DoutorWho #LetsKillHitler ‪#VamosmatarHitler

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Little Big Planet Level Kit Back to the Future



Lançado no final de 2015 uma nova aventura com o jogo Level Kit Back to the Future.

LittleBigPlanet (em português: Pequeno Grande Planeta) é um jogo eletrônico para o console PlayStation 3 originalmente lançado em novembro de 2008. O título permite ao jogador modificar o cenário e criar as próprias regras do jogo, usando os materiais encontrados no mundo virtual e as habilidades dos personagens. O conceito por trás do game é similar ao da web 2.0, em que os usuários são o principal agente de criação do conteúdo, como se verifica em serviços como o Wikipedia e o YouTube.

Em "LittleBigPlanet", que tem um clima de fantasia, o jogador tem diversas habilidades para interagir com ambiente. Há itens para colecionar e quebra-cabeças, cuja solução requer lógica e colaboração em grupo. Quanto mais explorar o mundo, mais o jogador aumenta sua capacidade de criar e modificar o cenário. Pode-se mover tudo no ambiente e rearranjar os objetos como desejar. A interface é bem simples e intuitiva. O mundo criador pode ser compartilhado com outros usuários. No entanto, as fases iniciais já vêm prontas. Não há objetivos ou regras estabelecidas. O próprio jogador pode e deve inventá-los.





Veja abaixo o video de apresentação






Um Novo Nível para Sackboy, Marty e Doc!

Sackboy, Marty e Doc se juntam em 1955 para uma louca jornada por Hill Valley! Eles trabalham juntos para viajar pelo tempo  para coletar os itens de que eles precisam para abastecer a Máquina do Tempo. A missão? Dar ao Delorean poder  suficiente para trazê-los todos de volta para o futuro!




Novo Power-up: O Hoverboard

 Marty e Doc estão sempre correndo contra o tempo, então você vai precisar da ajuda de um Hoverboard para cada período de tempo de Hill Valley e também mostrar suas habilidades voando alto com o hoverboard.




                                                  3 Novos Trajes de Back to the Future


Todo  viajante do tempo precisa de uma roupa clássica, e que tal uma coleção de trajes baseados nas roupas de Marty McFly e Doc Brown em 2015, e as roupas de 1955 de Biff Tannen?





Duas Novas Faixas de Música e um Sound Object

Os seus níveis não serão os mesmos, com duas faixas musicais temáticas de Back to the Future e um Sound Object cheio de novos efeitos sonoros para adicionar às suas criações.





Um Novo Background

Você pode decorar sua última criação com um background  baseado na garagem do Doc. Não poderíamos pensar em um lugar melhor para os Sackfolk bolarem suas novas criações!






18 Materiais, 4 Objetos, 27 Decorações e 127 Stickers

Uma grande variedade de itens direto do workshop do Doc Brown para ajudar você a inventar as suas novas criações temáticas de Back to the Future!




Back to the Future Costume Pack 1 (1985)

O primeiro pack de trajes inclui todos os favoritos de Hill Valley em 1985, Marty McFly, Doc Brown, Jennifer Parker e Biff Tannen. Cada um desses trajes está disponível para compra individual ou como parte do Back to the Future Costume Pack 1 (1985) completo, se você comprar o pack de trajes completo,você ainda ganha um traje bônus para OddSock do primeiro viajante no tempo… Einstein!





Back to the Future Costume Pack 2 (1885)

O segundo Costume Pack vai de volta a Hill Valley de 1885 e vem com uma série de trajes baseados nessa linha temporal, incluindo trajes do velho oeste para Marty e Doc, além de trajes para Clara Clayton e Buford “Mad Dog” Tannen. OddSock ganha outro traje bônus no Back to the Future Costume Pack 2 (1885) completo que vai permitir a ele se vestir como o fiel companheiro do Doc Brown em 1955… Copérnico!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...