quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Tocando "Back to the Future Theme" em Zelda 64

"The Legend Of Zelda: Ocarina of Time" lançado para o Nintendo 64 em 1998, até hoje é considerado por muitos como o melhor jogo do século! Além de ser um game maravilhoso por si só, ainda envolve um tema que nós, amantes de Back to the Future, adoramos: "Viagens no Tempo". O personagem principal Link, pode avançar ou retroceder no tempo, utilizando tanto sua Master Sword (Espada Mestre) ou sua Ocarina of Time (Ocarina do Tempo).

Para quem não sabe a Ocarina é um instrumento de sopro dos mais antigos criados pelo homem. Segundo a tradição chinesa e centro-americana, a ocarina foi criada, independentemente, nessas regiões há mais de 12.000 anos e somente chegou aos demais povos muito tempo depois (os chineses levaram a ocarina para o Japão há cerca de 3.000 anos e os europeus a conheceram apenas no século XIX).

O nome que conhecemos (ocarina) foi dado ao instrumento na Itália do século XIX (na região de Bologna) por Giuseppe Donati, significando a palavra, oriunda do dialeto bolonhês, “pequeno ganso”, já que, aos olhos de  Donati, o formato do instrumento lembrava a cabeça de um ganso.


A ocarina pode ser feita de porcelana, madeira, metal, plástico ou vidro e não se confunde com a flauta (embora pertença à mesma família) devido a seu formato globular (parece geralmente uma gota, mas há versões mais arredondadas ou em formato de chifre, bem como outros formatos).

Na franquia Zelda, a ocarina tem mais do que mera função musical. Sempre é envolta de magia e utilidade incomum. A mágica principal do instrumento é o teletransporte, mas também serve para abrir portas, domar animais, mudar as condições climáticas e os períodos do dia, bem como viajar no tempo.

Em "Ocarina o Time" (e também em partes de sua sequência de 64 bits "Majora's Mask"), o instrumento é o centro de toda a trama e o item mais utilizado durante o game. Nesse capítulo da série, a ocarina passou a ser efetivamente executada pelo jogador. A melodia não se apresenta completa pelo simples apertar de um botão. Faz-se necessário tocar as notas na ordem correta para que as melodias sejam executadas apropriadamente (o ritmo e a velocidade não são importantes).

A ideia de uma ocarina efetivamente funcional é tão presente, que, embora não fosse necessário para a resolução dos puzzles do jogo, a ocarina pode executar mais notas do que as fixas dos botões ou exigidas para o andamento do game. Com a ajuda do direcional analógico, é permitido tocar a nota em sustenido ou em bemol, aumentando a variedade de sons possível.

Isso permitiu ao jogador brincar com o instrumento, executando músicas de sua preferência, em sua ocarina virtual, já que os botões representam notas reais!

Fiquem com o vídeo de um fã, que tocou nosso tema preferido dentro desse fantástico game!


Fonte: Wii-Brasil

Postado por Anderson Drumonix

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...