sábado, 14 de janeiro de 2017

Pretérito Perfeito: Veja porquê "De volta para o Futuro" deve ser considerado um dos melhores roteiros de todos os tempos


Quando as pessoas falam sobre grandes roteiros, inevitavelmente a conversa dirige-se à filmes como Casablanca, O Poderoso Chefão e Chinatown. Esses são, afinal, os roteiros classificados pelo Writer's Guild of America como os três melhores em toda a história do cinema, e é claro que eles são incontestavelmente brilhantes. Mas há outro script brilhante que não recebe tanta menção - embora tenha ficado na 56ª posição da mesma lista da WGA. Estamos falando sobre o roteiro original de "Back to the Future" de Robert Zemeckis e Bob Gale.

BTTF não só equilibra sua narrativa em três linhas de tempo - o original de 1985, 1955 e o de 1985 alterado, mas também faz isso ao desenvolver múltiplas iterações de seus personagens - Marty e a família McFly, Biff, Doc Brown , Mr. Strickland - e mesclando elementos de ação, aventura, comédia e tecnologia de base científica de forma palatável para um público jovem. E fazer tudo isso funcionar junto é tão duro quanto praticar malabarismo com motosserras que foram incendiadas em uma corda bamba sobre um poço de Sarlacc - você realmente precisa saber o que está fazendo.

E esse foi o pulo do gato: Zemeckis e Gale sabiam exatamente o que estavam fazendo, tanto que fizeram um processo complicado parecer fluído na tela, ao mesmo tempo criando um dos filmes mais icônicos, amados e atemporais. Não é exagero dizer que Back To The Future tem um roteiro quase perfeito (nada é absolutamente perfeito), e mais importante, é um script muito acessível para os roteiristas novatos e estudantes, especialmente no que diz respeito à sua estrutura e como o enredo é implantado através dele.

No vídeo a seguir de Jack's Movie Reviews, a narrativa de Back to the Future é colocada sob o microscópio para uma análise do que o torna tão eficaz, desde suas habilidades de gerenciamento do tempo até seus padrões de introdução e reintrodução, e sua exposição temperada que demora apenas o suficiente em cada um de seus muitos gêneros para convencer o público que o filme pertence a ele, mas não o suficiente para torná-lo um clichê.  Este é o vídeo perfeito para iniciar o estudo.


Muitas vezes a trilogia BTTF é descartada como mero gênero pipoca, mas na realidade é uma das franquias mais inteligentes do último meio século e merece ser vista com um olhar mais analítico.

Um abraço, e te vejo no futuro!

Curta, comente e compartilhe!

fonte: FilmSchoolRejects

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...