quarta-feira, 26 de abril de 2017

Crispin Glover (George McFly) na série Deuses Americanos


A série Deuses Americanos, baseada na obra homônima de Neil Gaiman, finalmente está chegando nas TVs! Responsável por trazer um novo conceito de fantasia urbana, aliado a uma trama envolvendo o embate entre velhos e novos deuses, o livro também ganhou uma nova edição no Brasil pela Editora Intrínseca.

Deuses Americanos segue a história de Shadow Moon, um ex-presidiário que se torna o guarda-costas de um misterioso homem chamado Sr. Wednesday. Ambos acabam entrelaçados em uma guerra entre novos e antigos deuses.


Os atores Crispin Glover (o eterno George McFly de De Volta Para o Futuro) e Jonathan Tucker (Kingdom) assumirão respectivamente os papéis do misterioso Mr. World, o líder dos Homens de Negro e Low-Key Lyesmith, um personagem agitado com um senso de humor peculiar que dá conselhos sobre o mundo ao protagonista Shadow. Enquanto ambos são papéis diferentes, eles são na verdade apenas uma e a mesma pessoa, o deus antigo nórdico Loki.

Listamos abaixo os deuses antigos e os novos presentes em Deuses Americanos:

Deuses Antigos


Esse não demora muito a ser revelado. Odin tem participação vital na obra de Neil Gaiman, tanto para apresentar o universo fantástico da história quanto aos desdobramentos da trama. Na TV, será vivido pelo incrível Ian McShane, inicialmente sob a alcunha de Wednesday. Também conhecido como Pai de Todos, Odin encabeça o panteão dos deuses nórdicos.


O senhor Jacquel se revela sendo Anúbis no decorrer da trama. Tanto pela sua atuação no enredo quanto pelos contos escritos sobre os imigrantes noa EUA, ele é um dos personagens mais interessantes de Deuses Americanos (será interpretado por Demore Barnes). Anúbis é o deus egípcio antigo dos mortos e moribundos, que guiava e conduzia a alma dos mortos no submundo, com forte relação aos aspectos fúnebres como mumificação.


Easter é a deusa da fertilidade, amor e do renascimento na mitologia anglo-saxã, na mitologia nórdica e mitologia germânica, sendo vivida na série por Kristin Chenoweth. Na primavera, lebres e ovos coloridos eram os símbolos da fertilidade e renovação a ela associados. Possui participação importante no clímax do livro.


Esse não é um Deus, mas possui uma participação pontualmente importante na trama, onde atende pelo nome de Mad Sweeney (na série será vivido por Pablo Schreiber, de Orange is the New Black). O Leprechaun é uma figura folclórica da Irlanda, considerados guardiões ou conhecedores de tesouros escondidos. Também são conhecidos pelos nomes de Tumores, Duendes ou Gnomos.


Também conhecida como Rainha de Sabá (reino mencionado nas escrituras judaicas, Antigo Testamento cristão, e no Alcorão), Bilquis é a deusa do amor na série Deuses Americanos. O avatar dessa divindade será Yetide Badaki. Acredita-se também que seja meia-jinn. Ela surge como uma prostituta que devora homens através da sua vagina. Assustador, não?


Esse personagem envolve uma divertida lenda africana, onde Anansi consegue barganhar todas as histórias do mundo com Nyame, o Deus do Céu, tornando assim o mundo mais interessante e cheio de histórias. É uma figura engraçadíssima e, se adaptada de modo correto para a TV, deve render ótimos momentos. Conhecido como senhor Nancy, na série ele será vivido por Orlando Jones. Vale lembrar que suas histórias ganharam um livro derivado chamado Os Filhos de Anansi.


Filho não-biológico de Odin, Loki é o deus nórdico da travessura e da astúcia. As pistas de quem ele é ficam apenas no nome de um personagem até certo ponto da trama, mas as surpresas envolvendo sua figura vão além disso.

Deuses Novos


Um dos maiores persistentes na ideia de que os novos deuses devem vencer os velhos deuses, também conhecido como Technical Boy. Nos livros, ele assemelha-se ao estereótipo, muitas vezes pejorativo, do rapaz obeso que não sai de casa. Porém, na série terá um visual muito mais “limpo”, condizendo com o usuário geek contemporâneo, interpretado por Bruce Langley.


Conhecidos em Deuses Americanos como Mr. World, Town, Stone e Wood, são provenientes da obsessão estadunidense por agentes de preto. Trabalham a serviço dos novos deuses. Na série, teremos Crispin Glover dando vida a Mr. World, principal nome dessa organização.


Nos livros, Media aparece como a deusa da TV, e em dado momento tenta convencer Shadow (o protagonista, vivido por Ricky Whittle na série) a passar para o lado oposto da guerra entre antigos e novos deuses. A diva Gillian Anderson (de Arquivo X) interpretará a personagem na TV, aparentemente com muito mais destaque em relação ao livro. Torcemos para que isso aconteça.


Há diversos deuses novos em Deuses Americanos que ganham citações ao longo do livro, mas não há espaço ali para sabermos mais sobre eles, como é o caso do Cartão de Crédito ou Automobilismo. Talvez a série possa apresentá-los de alguma forma, dando um equilíbrio maior de pontos de vista, algo inexistente no livro. O próprio Neil Gaiman admite essa deficiência em sua obra, então não custa sonhar.

Mais informações

A série também contará com a presença de Ricky Whittle (The 100), Emily Browning (Sucker Punch), Sean Harris (Os Borgias), Yetide Badaki e Bruce Langley, 

Deuses Americanos será lançado em 30 de abril de 2017 no canal Starze, e já no dia seguinte no Brasil pelo Amazon Prime Video.

A série, criada e produzida por Bryan Fuller (Hannibal), terá também a participação de Gaiman no time de roteiristas. David Slade (MeninaMá.com), parceiro do produtor na recém-encerrada Hannibal, será um dos diretores. Gaiman deve escrever alguns episódios.

O romance original de 2001 foi cotado em 2011 pela HBO, que queria adaptar a obra em parceria com a Playtone, produtora de Tom Hanks e Gary Goetzman, e transformá-la em 6 temporadas com 10 a 12 episódios de uma hora cada.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

E como foi a CCXP Tour Nordeste com a Claudia Wells, a Jennifer?

"Wells", tirando o fato que ninguém aqui do Blog pode ir no evento :'( e que em nenhum momento fomos mencionados por ninguém na feira, foi tudo maravilhoso!!


Através de diversas redes sociais, podemos acompanhar a alegria da Claudia Wells em estar aqui no Brasil. Ela foi super bem recepcionada por todos, e amou a paisagem de Recife. Ouso dizer que a Claudia nunca esteve em um evento tão grande como a CCXP e recebendo tanto destaque para sua personagem Jennifer.

A Claudia Wells participou ativamente durante os 4 dias de evento (de 13 e 16 de abril) no Centro de Convenções de Pernambuco, distribuindo autógrafos e tirando fotos com os fãs. Cada sessão de autógrafos custava R$65,00 e de fotos R$95,00.

Primeiramente no dia 14/04, Wells fez uma live (entrevista ao vivo) direto do canal do Youtube do Omelete com o Luciano Amaral (o eterno Lucas Silva e Silva da série Mundo da Lua). Um crossover muito bacana de De Volta para o Futuro + Mundo da Lua!!


No domingo dia 16/04, ela também participou de um painel com direito a plateia, mas infelizmente não abriram espaço para perguntas. Entretanto a galera toda ficou de pé pra aplaudir a Claudia porque percebeu que ela estava emocionada!


Também podemos acompanhar algumas fotos da Claudia com outros artistas, como o Carlos Villagrán, o eterno Kiko da série Chaves, proporcionando um dos crossovers mais improváveis da trilogia (De Volta para o Futuro + Chaves).


Claudia mostrou toda sua simpatia e simplicidade tirando fotos inclusive com os seguranças do evento e de Recife... Ela não é um amor?


Segundo informações, dessa vez, não tivemos muitas pessoas fantasiadas com personagens da trilogia, mas os poucos que apareceram foram todos ótimos!


O Welington França, fã de carteirinha da trilogia e um dos poucos representantes do cosplayer do Marty McFly de BTTF 2 em 2015 (o outro cosplayer do Marty 2015 é o Drumonix aqui do Blog), conseguiu tirar fotos, pegar autógrafos e filmar com a Claudia Wells (depois da mesma autorizar, pois a equipe do Omelete não iria permitir). O França possui um site sobre cosplayers (www.cosplaybr.com.br) e por isso sempre participa de todas as CCXP! Ele inclusive esteve no nosso Baile Encanto Submarino em 2015.


E a Claudia tirou muitas e muitas fotos do Brasil! Veja mais na sua página do Facebook


Segue agora o trecho da live onde a Jennifer Parker de BTTF 1 concede sua entrevista!


É isso gente. Espero que tenham gostado da participação da nossa musa aqui no Brasil, a 1ª aparição de alguém do elenco em nosso país, mais de 30 anos depois da estreia do primeiro filme!


Se você tem mais fotos e informações desse encontro na CCXP nos mande aqui!

terça-feira, 11 de abril de 2017

A polêmica substituição de atores nas sequências de BTTF

Se você é um fã desligado ou nunca vasculhou nosso Blog, talvez não tenha notado essa revelação! Então prepare-se !!! kkkk


Em BTTF parte 2 e 3, Claudia Wells foi substituída por Elisabeth Shue como Jennifer Parker e Crispin Glover foi substituído por Jeffrey Weissman como George McFly.

Particularmente são coisas que nunca me incomodaram quando assisti os filmes na infância, pois os atores principais permaneceram os mesmos, mas tenho que concordar que isso sempre foi uma mancha na imagem da trilogia, quem sabe impossibilitando-a de ser 100% perfeita e redonda (comentário polêmico?).

Bem, no caso da troca de Claudia Wells por Elisabeth Shue realmente não havia muita coisa que a Universal Pictures poderia fazer. Wells recuou o papel a fim de cuidar de sua mãe doente e uma substituta precisava ser encontrada. Elisabeth Shue, por sua vez, foi um achado após sucessos como Karate Kid (1985), Adventures in Babysitting (Uma noite de aventuras, 1987) e Cocktail (1988), por isso não foi uma má escolha para o papel. Apesar de Jennifer Parker ter encolhido alguns centímetros, os produtores conseguiram refilmar com maestria todo encerramento da parte 1 (encaixando no início do filme 2), para que não houvesse estranheza nos cinemas, ao invés de simplesmente reutilizar o trecho com a Claudia Wells. E até que funcionou bem! Afinal de contas, lembre-se que naquela época não havia Internet, nem Google para ficar comparando cenas dos filmes. As pessoas não eram conectadas 24 horas e por isso demoravam mais para pegar os detalhes. Bem diferente da nossa realidade, que vira e mexe alguém posta fotos comparativas, só para deixar os fãs receosos. (Aí meu Deus, será que encontraram alguma falha???)

Todavia, o verdadeiro problema para alguns foi a do patriarca do clã McFly, fruto de uma grande reformulação em Back to the Future II. Excêntrico como pessoa, o ator Crispin Glover alega que os produtores só estavam dispostos a oferecer-lhe metade do que os outros atores receberiam nas continuações. Glover simplesmente não compactuou com tal injustiça e recusou-se a retornar como o nerd caprichoso George McFly. 

Sendo assim, os produtores decidiram reformular toda a história, colocando um cara que parecia o Glover em apenas alguns momentos rápidos e em posições distantes e estranhas (como deixá-lo de cabeça para baixo em 2015). Ah, e eles também adicionaram próteses como um queixo e nariz falsos, a fim de fazer Jeffrey Weissman parecer mais ainda com o ator que ele estava substituindo. Crispin obviamente ficou muito furioso ao saber disso e processou o estúdio por usar sua semelhança. Devido a este caso, atualmente o SAG (Screen Actors Guild / o Sindicato de Atores dos EUA) tem regras rígidas contra estúdios que tentam realizar tais acrobacias.

Curiosamente os dois atores que menos participam das celebrações de Back to the Future - envolvimento nulo - são Crispin Glover (por magoas óbvias) e Elisabeth Shue (por pura preguiça, afinal ela participou até mais do que a Claudia Wells nos filmes 2 e 3). E quem perde somos nós os fãs, pois nunca veremos um real reencontro da família BTTF!

Mas e você que é fã da trilogia? O que tem a nos dizer sobre a substituição desses 2 atores? Você se incomoda ou não? Comente aqui!

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Novo leilão de peças da trilogia

Essa é para quem tem dinheiro! Ontem dia, 2 abril, começou a valer os lances do leilão que ocorrerá dia 23, também deste mês, durante o Silicon Valley Comic Con.



Há muitas peças interessantes e "De Volta Para o Futuro" não poderia ficar de fora. Entre as peças temos emblemas do carro de polícia de 2015, onde o lance inicial está variando de U$ 100,00 a U$ 200,00; Imagens de Ronald Reagan e Michael Jackson, utilizada também na segunda parte, com lance inicial de U$ 250,00; Duas placas "OUTATIME" com valores inicias de U$ 500,00; Esboço do sistema do capacitor de fluxo e réplica do relógio, ambos da terceira parte, com lances iniciais também de U$ 500,00; Página da lista telefônica que Marty pegou no Lou´s Café com o telefone do Doc por U$ 500,00; Garrafa da Pepsi Perfect, com lance inicial de U$ 1.400,00; Um dos Almanaques dos Esportes utilizado em cena, com lance inicial de U$ 4.000,00; Hoverboard de Darlene Vogel, no segundo filme, valendo a príncipio U$ 5.000,00; Mr. Fusion, utilizado no terceiro filme, com lance inicial de U$ 8.000,00 e o Sinaleiro de Boas Vindas, de Hill Valley em 2015, pelo mesmo valor.

Entre outros filmes destacam-se a máscara utilizada por Jim Carrey no filme "O Máskara" com lance incial de U$ 12.000,00; A roupa de Superman que Christopher Reeve usou em Superman 3, por U$ 65.000,00 e um capacete original dos Stormtrooper utilizado no filme "Star Wars" com lance inicial de U$ 70.000,00.

Para acompanhar o leilão, e quem sabe participar dele, acesse https://www.screenused.com/ e veja outras peças que estão disponíveis.

sábado, 1 de abril de 2017

BOMBA! Mattel lança novos Deloreans na linha Retro Cinema Classics

A Mattel prepara mais lançamentos baseados no nosso amado Delorean vestido de outros clássicos do cinema. Essa é novíssima série Retro Cinema Hot Wheels de 2017.

Os clássicos homenageados serão:


DeLorean A-Team

DeLorean Caça-Fantasmas

DeLorean General Lee

Delorean Tartarugas Ninja
O Site T-Hunted divulgou as imagens dos modelos que devem ser lançados no segundo semestre de 2017.

Via DmcJedi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...