quarta-feira, 3 de maio de 2017

Por que um novo Back to the Future seria uma ideia terrível?


Vamos ignorar o pior cenário, como a superabundância de lens flare, explosões, extremo uso de CGIs ruins e tudo o que você não gosta no cinema atual. Vamos olhar apenas para a razão número um porque seria uma má ideia um novo BTTF: De Volta para o Futuro é uma história bem unida sobre três personagens em uma pequena cidade.

Tannensaurus
Esses são os pilares principais da trilogia, tire qualquer um, mude qualquer ator e a história deixa de ser "De volta para o Futuro". Back to the Future é sobre Marty, Doc e Biff em Hill Valley. É sobre a amizade de Marty e Doc e sua rivalidade com Biff. Não importa qual geração eles visitaram, sempre houve um McFly interpretado por Michael J. Fox contra um Biff interpretado por Thomas F Wilson (a propósito, a série animada levou isso a um extremo, veja o Tannensaurus) Essa é uma grande razão pela qual seria chocante ver os personagens / atores originais "passarem a bola" para uma próxima geração de personagens e atores.

Falando dos atores, não dá pra expressar suficientemente como são importantes. Lembra-se de Eric Stoltz? Aparentemente seu desempenho era mais sério do que o papel pedia e faltou a química certa com os outros atores. Como dito acima, um ator diferente significaria um filme totalmente diferente, embora, vale a pena notar aqui que Marty foi interpretado muito bem por AJ LoCascio em Back to the Future: The Game. Bob Gale disse que The Game é basicamente a Parte IV. Você pode até assistir ao jogo completo editado para parecer um novo filme.

BTTF the Game : AJ LoCascio mandou bem na dublagem
Será que um CGI Back to the Future com as vozes dos atores originais ou mesmo imitadores seria aceitável? Bem, você pode me citar qualquer grande filme de live action que teve uma seqüência toda feita em CGI e que não foi lançado apenas em home vídeo? O único exemplo que eu posso pensar é Star Wars: Clone Wars, que tem 18% em Rotten Tomatoes. Mesmo com um orçamento de vários milhões de dólares, a mudança do live action para CGI ainda parecia "algo barato" para os telespectadores.

Comparação: Real x CGI
Vamos verificar o lado oposto do espectro do Star Wars CGI. Veja o caso Grand Moff Tarkin do ator falecido Peter Cushing, recriado através do CGI em live action no Rogue One. Apesar de ter sido feito quase perfeitamente e o filme ter sido indicado pela da academia por melhores efeitos visuais, ainda atraiu críticas. Foi chamado de "indignidade digital". Eu pessoalmente não tive um problema com ele. Afinal, ele era apenas um personagem secundário. Poderia isso crescer e se tornar mais aceitável com o passar do tempo?


Vou bancar o advogado do diabo aqui e dizer que sim, seria possível criar um novo Back to the Future que fosse realmente bom, embora com uma chance extremamente pequena. Entretanto. há muita coisa que poderia dar errado e acho que não vale a pena correr o risco se você é um produtor mais preocupado com a qualidade do que com os lucros.

Então, como agradar fãs que querem mais? Eu me lembro do antigo especial de 1990, Os Segredos de Volta para Futuro, onde um garoto pergunta a Kirk Cameron: "Será que vai haver uma quarta parte?" Cameron diz que não era provável, mas que Back to the Future sempre viveria em Back to the Future: The Ride. Essa fala foi silenciosamente extinta depois que o The Ride foi removido da Universal Studios, nos deixando órfãos.

Kirk Cameron, figura carimbada dos anos 80 em "Os segredos de Back to the Future"
Você não vai encontrar um novo filme (ou um novo The Ride), mas felizmente agora há todo um novo universo expandido de Back to the Future escrito por Bob Gale. Como mencionado acima, há Back to the Future: The Game, inúmeros lançamentos de brinquedos baseados na trilogia (Hot Toys, jogos, Hot Wheels entre outros) . Os novos quadrinhos escritos por Gale, com novos contos e linhas temporais alternativas, mostrando eventos passados, como Marty e Doc se encontraram e Biff lutando contra um dinossauro. Continuum Conundrum é uma sequencia da trilogia com uma nova aventura rápida. Em seguida, Citizen Brown explora o cronograma alternativo criado em Back to the Future: The Game. Mais quadrinhos ainda estão sendo feitos com histórias superinteressantes.


Apesar de sua qualidade, o jogo e os quadrinhos não se comparam à trilogia. Os clássicos atemporais terminaram no momento certo, como a série Seinfeld ou a tirinhas Calvin e Hobbes (Calvin e Haroldo no Brasil), antes de descambarem. Pense no lado positivo, imagine se Back to the Future continuasse e se tornasse algo infinito como "Os Simpsons"? (A única vantagem, é claro, é que se Back to the Future fosse mais como Os Simpsons, não haveria necessidade de substituir Back to the Future: The Ride pelo The Simpsons Ride nos parques da Universal).

Não, obrigado.

Texto adaptado de Joel Green do timelyparadox.com

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...