sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Cadê os viajantes do tempo? A festa vazia de Stephen Hawking!

O dia em que Stephen Hawking organizou a festa do século e ninguém foi

Os convites já foram enviados, estão por todos os cantos da internet! Coloque seu melhor terno ou seu melhor vestido, ajeite o seu cabelo de neon, traga seu gadgets futurísticos e se prepare para saborear garrafas do melhor champanhe francês, sanduíches de pepino, tirar fotos com balões e bandeiras, dançar músicas lançadas até 2009, e ter uma agradável conversa com uma das mentes mais brilhantes deste tempo atual: Stephen Hawking, o famoso físico teórico da Universidade de Cambridge. Para ir nessa festa, você só precisa ajustar sua máquina do tempo para o dia 28 de junho de 2009 às 12 horas. Apresente uma cópia deste convite e você já é um convidado oficial.


Pois é, você não entendeu errado, o ano é 2009! A festa já aconteceu e, segundo relatos do professor Hawking, ninguém apareceu. “Eu tenho a evidência experimental de que viagens no tempo não são possíveis”, fala a voz mecânica comandada pelos dedos do professor. “Eu fiz uma celebração para viajantes do tempo, porém mandei os convites somente depois (e não foi por engano). Fiquei sentado lá por um bom tempo, mas ninguém apareceu”. Essa foi a 1ª grande festa do gênero, dedicada especialmente aos viajantes do tempo!

Desde 1992, Hawking já havia proposto que as viagens no tempo são impossíveis. Então, aquela festa noturna nos pântanos do rio Cam foi parte de um experimento para mostrar que os cronoviajantes não existem e outra parte para “trollar” todos os teóricos que pensam que esse tipo de viagem é possível.

Sendo assim, o professor Hawking parece estar consolado com a ideia de que não se pode (ou deve) viajar para o passado. Apesar das equações de Einstein permitirem a viagem ao passado, fazê-lo talvez “dispare um raio de radiação que destrua a nave e possivelmente o próprio espaço-tempo”.

Já "ir para o futuro" seria um pouco mais fácil. O professor aponta que é relativamente simples acelerar esta viagem: basta você entrar em um foguete e acelerar a velocidades próximas da luz e, enquanto o resto da população avança lentamente para o futuro, quando você voltar, vai encontrar todo mundo bem mais velho ou até mesmo morto!


Mas por que ninguém foi na sua festa?

Dentre as diversas desculpas para os viajantes do futuro não terem se motivado a aparecer na festinha, as mais “científicas” são: 
  • A viagem no tempo simplesmente não é possível; 
  • Só é possível avançar no tempo, não retornar; 
  • A viagem no tempo é possível, mas você só pode voltar até o dia em que a máquina do tempo foi ligada (o que só deve ocorrer mais para frente); 
  • A viagem no tempo é possível, mas ninguém sabe como ou todos são muito responsáveis para viajar no tempo;
  • Nós estamos no universo “original”, exatamente como ele era antes dos viajantes no tempo começarem a sacanear arqueólogos enterrando tênis Nike junto de fósseis de Tiranossauros Rex (a famosa teoria de que voltar no tempo te leva para um universo paralelo).
  • Alguns dizem que viagem no tempo é impossível pelo simples motivo de que o tempo não existe, a contagem do tempo não passa de unidades de medida criadas pelo homem e relacionadas ao movimento de corpos celestes. As transformações são contínuas e para frente, voltar ao tempo só seria possível desfazendo as transformações das matérias, retornando-as ao seu estado anterior. Meio complexo não é?
Entre as respostas mais insanas e engraçadas, temos:
  • Simplesmente no futuro não querem que saibam que há viagens no tempo no nosso presente. No futuro as viagens temporais são controladas pelo governo, somente são autorizadas para fatos realmente importante, e nunca para pura exibição, como seria o fato de ir a uma festa. Por isso é que não apareceu ninguém;
  • Como podemos saber que viajantes do tempo receberão mesmo o convite? Talvez o experimento de Hawking não deu certo porque, no futuro, suas teorias falharam e ele caiu no esquecimento, no limbo virtual de teóricos malucos desacreditados;
  • Ninguém veio à festa dele, porque no futuro ninguém ouviu (ouvirá?) falar dele! Agora, se tivesse sido o Buda a fazer esse convite, ou se tivesse ficado escrito na Bíblia, quem sabe?;
  • Mesmo que alguém intercepte seus convites, será que a pessoa terá vontade, curiosidade, tempo e/ou audácia de ir nessa festa?;
  • Talvez não fomos visitados por viajantes do futuro porque, simplesmente, no futuro, a humanidade não existe mais! Provavelmente foi destruída por uma grande catástrofe (como a explosão de Yellowstone), ou pandemia viral, ou hecatombe nuclear, etc., antes de inventarem a primeira máquina do tempo!;
  • É que o Dr. Hawking se esqueceu de imprimir no convite: "Open bar. Free beer";
  • Todo a gente sabe que as festas do Stephen Hawking são uma "seca";
  • Nem todo mundo gosta de sanduíches de pepino e canapés;
  • A seu tempo, a ciência irá descobrir que a única coisa que viaja no tempo, é o pensamento! E nem todo o pensamento! É com ele que viajamos para o nosso passado e para o nosso futuro, antes dos elementos nos oxidarem o corpo e nos fazerem regressar aos átomos da nossa imaginação! Só o imaterial é multidimensional! O material, beneficia da inércia. Poético não?;
  • Na realidade, Hawking inseriu um toque de humor na histórica polêmica das viagens no tempo. Tanto quanto sabemos, todos os viajantes do tempo podem estar no pub da frente rindo do pobre Hawking e suas antigas ideias anti-viajantes. Não é uma hipótese provável, embora ainda hoje não podemos descartá-la.



Nem tudo (não) está na Internet


O físico inglês não foi o único na busca por viajantes do tempo. Há alguns anos, em 2014, uma equipe de físicos do Instituto Tecnológico de Michigan usou a Internet e as redes sociais para buscar pistas sobre possíveis viagens.

Não era uma busca por pessoas que se definiam como "viajantes do tempo", mas para buscar rastros de clarividência – isto é, a hipótese de que existem pessoas capazes de saber alguma coisa que ainda não aconteceu (os famosos videntes estilo mãe Dinah). A ideia era buscar mensagens inequívocas sobre coisas não conhecidas anteriormente, mas suficientemente significativas para serem registradas nos livros de história do futuro.

Eles escolheram dois fatos que cumpriam essas três características: o cometa ISON e o nome que Jorge Bergoglio escolheu durante seu papado, Francisco. A busca, que não seria necessário dizer, foi infrutífera. Apenas no caso do Papa Francisco, eles encontraram uma referência anterior à escolha do nome, mas depois de analisá-la descobriram que era um texto puramente especulativo.

Mas, afinal, podemos ou não viajar no tempo?


A resposta curta é que não sabemos!

A longa é que os debates sobre a possibilidade de viajar no tempo seguem ainda sendo controversos. E eles permanecem assim por uma questão muito simples: não há nada em nossas teorias científicas sobre o universo que proíba esse tipo de viagem. 

Por isso, é um campo emocionante cheio de hipóteses, objeções e contra-objeções. 

Certamente, algum dia teremos que voltar ao assunto e falar das polêmicas atuais em viagens no tempo. 

Mas fica a dica (#ficaadia) que se você um dia passar em Cambridge, em 28 de junho de 2009 às 12:00, há uma festa maravilhosa para a qual você está convidado!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...